Dados da Pmad, divulgada pela Codeplan nesta terça (27), apontam que a maioria da população do município goiano é de outras unidades da Federação


.


Dados da Pmad, divulgada pela Codeplan, apontam que a maioria da população de Luziânia é de outras unidades da Federação. Foto: Renato Araújo.

Considerado o município mais antigo da Periferia Metropolitana de Brasília, com 272 anos, Luziânia abriga grande concentração de migrantes. Dos 199.462 moradores, 57,49% (114.669) não nasceram nela

Os dados estão na Pesquisa Metropolitana por Amostra de Domicílios (Pmad), divulgada nesta terça-feira (27), pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

Os brasilienses em Luziânia representam 23,15% do quantitativo populacional migratório, seguidos pelos naturais de Minas Gerais (6,07%), da Bahia (5,83%) e do Maranhão (5,14%).

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Luziânia, Robson Henrique Silva, a cidade apresenta a particularidade de um distrito que concentra 73.385 habitantes, o Jardim Ingá.

“É um dos maiores do nosso País, praticamente duas cidades em uma, e, pela proximidade com o DF, é a região que concentra mais migrantes [29,83%]”.

O gerente de Estudos Urbanos da Codeplan, Sérgio Jatobá, explica que Luziânia continha diversos distritos, atualmente emancipados como cidades, entre eles: Santo Antônio do Descoberto, Cidade Ocidental, Novo Gama e Valparaíso de Goiás.

Muitos dos serviços que os luzianenses utilizam são ofertados no próprio município ou em localidades próximas, como Valparaíso, Gama e Santa Maria. De acordo com a Pmad, 78,73% da população de Luziânia procura os equipamentos de saúde locais.

Dados da Pmad, divulgada pela Codeplan, apontam que a maioria da população do município goiano é de outras unidades da Federação
Dados da Pmad, divulgada pela Codeplan, apontam que a maioria da população de Luziânia é de outras unidades da Federação. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Apenas 17,25% usam o serviço no DF – Plano Piloto (11,20%), Gama (5,11%) e Santa Maria (1,74%). No que se refere aos atendimentos mais simples nos postos de saúde, a cobertura regional é ainda maior: 96,87%.

Com relação ao contingente populacional urbano, 74.999 pessoas têm trabalho remunerado. A maior parcela está concentrada no setor de comércio (21.670 trabalhadores), no de construção civil (10.196) e no da indústria (7.608).

Essa é a segunda pesquisa populacional de Luziânia divulgada pela Codeplan. A primeira foi em 2013.

Para o presidente da Codeplan, Lucio Rennó, a intenção é aperfeiçoar o conhecimento das regiões próximo ao DF e trabalhar uma base de dados para aprimorar o serviço e a comunicação entre as duas cidades.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Luziânia acredita na importância desse trabalho para obter resultados ainda melhores para a qualidade de vida dos moradores.