A Prefeitura de Luziânia, sob a gestão do prefeito Cristóvão Tormin, concedeu aumento de 20% para a categoria das merendeiras que atuam na rede de ensino municipal

A medida foi tomada por meio de decreto, assinado pelo prefeito no dia (26) do mês passado. De acordo com a prefeitura, o aumento foi possível pelo fato dele ter sido atribuído ao salário da categoria como vantagem funcional. 

“Somado ao aumento salarial de 7,64% concedido a todos os funcionários públicos municipais em dezembro, as merendeiras terão 27,64% a mais em seus contracheques, já na folha de pagamento desse mês de janeiro”, informa o Executivo. 

Ao todo, em Luziânia, são servidas diariamente 52. 456 mil refeições em toda rede municipal de ensino. 

Para o prefeito Cristóvão Tormin, sua gestão tem como foco a melhoria da qualidade da educação pública do município. O prefeito acredita que se forem realizadas políticas públicas com o intuito de aperfeiçoar o ensino municipal, a educação pode ser corrigida para melhor. 

“Na prática, este é o maior aumento salarial já concedido a uma categoria funcional em toda história da administração municipal”, comenta Tormin. 

No que se refere à categoria das merendeiras, o reconhecimento pelo trabalho exercido por elas é ressaltado pela merendeira Ione Aparecida, que trabalha na Escola Municipal Jardim do Éden. 

“Nós acreditamos em nosso potencial e ficamos muito felizes quando percebemos que o prefeito também acredita e reconhece o árduo trabalho que desenvolvemos todos os dias”, disse Ione. 

Quem também reconheceu o empenho do prefeito de Luziânia em tomar iniciativas que anseiam pelo aumento da qualificação da educação pública, foi o prefeito de Águas Lindas de Goiás, Hildo do Candango, que comentou sobre o aumento salarial. 

“A meu ver, o prefeito Cristóvão Tormin acerta ao atender aos direitos das servidoras públicas que trabalham com a limpeza e a alimentação dos alunos, porque, se queremos ter uma educação pública de alta qualidade, devemos pensar não apenas em algumas categorias, mas, sim, em toda comunidade escolar”, ressalta Hildo.